Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Toca do Coelho

Uma espécie de blogue/livro/coiso com espécies de texto.

Toca do Coelho

Uma espécie de blogue/livro/coiso com espécies de texto.

28.Jan.22

Ode às Mulheres Gordas

Olavo Rodrigues
"Gorda", que adjectivo tão injustamente repelido Por isso uso-o aqui como elogio É um dom que jamais deve ser contido "Gorda" é graciosidade como nunca se viu.   Podem ter alguma celulite e uma pancinha Podem ter coxas grossas e uma barriga em cúpula É deslumbrante o ventre que descai de uma rainha, Tal como a beleza da barriga dupla.   Tudo nelas é abundância Tudo na abundância é sensualidade Nada de excessivo há na exuberância Gera, isso sim, muita atracção e (...)
29.Fev.20

Ser um leitor humano não dá lá muito jeito

Olavo Rodrigues
"Ler demasiado" devia ser considerado uma combinação de palavras agramatical. A maior angústia para um amante de palavras é aperceber-se de que é demasiado impotente e efémero para ler tudo o que alguma vez foi ou será escrito. É nestas alturas que dava jeito já terem descoberto uma maneira de transportarem a consciência humana para um robô, mas por enquanto esse sonho não passa de uma fantasia de alguns livros que tanto adoramos. 
26.Set.19

Isto Já É Muita Fruta!

Olavo Rodrigues
A fruta tem cores e a palavra línguas. A fruta tem sabor e a palavra pronúncia. A fruta tem corpo e a palavra essência.  Quer se goste mais ou menos de cada uma,  Precisamos delas para evitar a enfermidade, Sejam de que tipo forem, Essa é a verdade.   
03.Ago.18

Falhas da Língua Portuguesa (3)

Olavo Rodrigues
Porque se diz "manchar" para imprimir uma mancha e "desmanchar" para separar partes de alguma coisa? A primeira palavra podia querer dizer "juntar" ou "montar" ou a segunda "tirar manchas". 
30.Abr.18

Obras de Arte Vivas

Olavo Rodrigues
Desde o início dos tempos Que a humanidade usa o seu potencial  Para criar rios de sentimentos Através da palavra imortal.   Tantas são as línguas que fluem  Nas almas imperfeitas dos mortais. Umas sobrevivem e outras ruem, Mas sempre surgem outras que tais.   No seio da inovação estão as obras de arte vivas, Não estão na cabeça, mas sim no coração. São hiperactivas e sempre se tornam numa nova canção.   Oxalá pudesse sabê-las todas de cor, Assim nunca (...)
20.Jan.18

Porque Escrevo?

Olavo Rodrigues
Porque escrevo? Não lhe reconheço razão exacta, Porque se não o fizer, não vale a pena ser na Terra Nem em lado nenhum.   Sei que preciso tanto de escrever como de existir. Qualquer outra criatura tem cinco sentidos para desenvolver E o escriptor tem o sexto na ponta da caneta.   Tactear com as palavras é passar para um estado metaphysico, Sem forma para se formar o que se quer. Os pensamentos e as emoções saem do corpo terrestre Para animarem outro no universo do outro lado (...)
16.Ago.17

Qual É a Vossa Palavra ou Expressão Preferida?

Olavo Rodrigues
Português - "levado/a da breca" - não sei porquê, mas a maneira como esta expresssão soa é cómica.   English - "mind blowing" - there is no better definition for anything that makes you feel that your mind has just been hit by an awesome idea or revelation whose effect is a huge explosion of amazement inside you. It replaces the old mindset with a brand new and better way of thinking.   Español - "¡es de puta madre!" - se dice esto cuando uno quiere exprimir que algo le agrada (...)
18.Jul.17

Ocorreu-Me Hoje Que... (7)

Olavo Rodrigues
Porque é que a palavra "calções" é que tem o grau aumentativo se as calças são maiores?  São enigmas, sem uma explicação óbvia como este, que me fazem ser um apaixonado pelo mundo das palavras, dado que, à semelhança das pessoas, têm todo o tipo de feitios e singularidades: as palavras são belas, estranhas, lógicas, misteriosas, descabidas, bruscas, doces, eruditas, divertidas, grandes, pequenas... humanas. Tudo ao mesmo tempo.