Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Toca do Coelho

A mascar o pensamento à sombra calma da luz irrequieta.

Toca do Coelho

A mascar o pensamento à sombra calma da luz irrequieta.

26/02/16

A Atlântida - O Fim (3)

Os atlantes começaram a ficar assustados, uma vez que um troço do seu lar se havia separado do corpo principal e afundado. Entretanto, assustava-os ainda mais que já não conseguissem prever o futuro. Para seu azar, o seu nível de consciência encontrava-se mais pequeno, o que os impedia de saber se a Atlântida ia ficar submersa por completo. Após duzentos anos, este medo atenuou. 

Em escrituras sumérias e na Bíblia (abranjamos a versão da segunda), está constado que Adão e Eva eram dotados de uma grande longevidade, como 900 anos, por exemplo. Naquela altura, possuíamos a mesma capacidade - duzentos anos eram o equivalente a vinte nos dias de hoje. 

Entre 16 000 a 13 000 anos atrás, um cometa principiou uma rota de colisão com a Terra. Graças à nossa ainda elevada pureza, englobávamos várias dimensões espirituais, portanto, detectámo-lo a uma distância segura. Os marcianos anunciaram de imediato a sua intenção de o destruir com a sua tecnologia laser.

Por outro lado, os Mestres Ascensos tinham aprendido sobre a verdadeira natureza dos cometas e os atlantes apoiaram-nos com protestos. Segundo os sábios Mestres, o objecto espacial vinha por vontade divina, era dever dos habitantes do planeta deixá-lo tomar o seu lugar naturalmente. Os extraterrestres afrontaram essa afirmação, porém, acabaram por ceder. 

Quando a altura do choque chegou, o cometa atingiu o oceano atlante onde estão hoje os estados da Carolina do Norte e Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Os cientistas estudaram a cratera e a mesma remonta a 12 000 anos atrás.

Contudo, embora o grosso do agressor tenha caído na água, houve fragmentos que atingiram o solo, especialmente uma grande área ocupada pelos marcianos. Eles ficaram possessos! Uma boa porção da sua população foi morta.

A raiva que os invadiu ampliou o seu desejo de controlo, dominar todo o planeta tinha-se tornado a sua nova visão, bem como nunca mais dar-nos ouvidos. De modo a concretizarem o seu fim, os tiranos necessitavam de outra Merkaba sintética, por isso, conceberam pirâmides iguais às que tinham criado em Marte. 

Havia somente um problema no seu plano - já não punham tal tipo de complexo em prática há muito, pelo que já não o dominavam na perfeição... Mas eles pensavam que sim. Mal activaram a estrela tetraédrica, deu-se uma enorme explosão. As consequências foram gravíssimas! O Aquecimento Global com que lidamos actualmente é uma brincadeira comparado com o que aconteceu naquela época. 

O abalo foi de tal maneira destrutivo, que abriu rasgões noutras dimensões. Não nas mais altas, mas nas mais baixas. 

Por culpa desta anomalia, inúmeros espíritos de dimensões inferiores dirigiram-se a um mundo que não conheciam nem compreendiam, o que lhes causou um terror imenso. A melhor forma de sobrevivência que idealizaram foi a entrada em corpos humanos. Encontravam-se centenas de espíritos de dimensões baixas em cada atlante, levando-nos a um estado de doença horrível. Nunca o mundo havia presenciado tamanha catástrofe! Os marcianos quase destruiram a Terra.

Depois de muito sofrimento, os Mestres Ascensos enviaram os espíritos confusos para o seu lugar de origem. Pelo menos, tantos quantos conseguiram.

Ainda assim, a Atântida estava a passar um período inimaginavelmente doloroso - a doença imperava, os pilares da comunidade como o económico, o social e todos os conceitos relativos a uma vida feliz, haviam ruído por completo. O propósito da existência já não era aproveitar a vida, mas sim ser-se capaz de voltar a ver o sol nascer.

Os Mestres Ascensos não sabiam o que fazer, portanto, rezaram. Rezaram através de todas as dimensões, pedindo a ajuda de quem quer que conseguisse solucionar o problema.

Seres muito mais evoluídos que nós, originários da 11ª ou 12ª dimensão, ouviram as preces dos nossos líderes. O que lhes disseram foi o seguinte: iríamos sofrer uma queda tremenda de consciência, bater no fundo do poço era mais do que certo. Como se não bastasse, passaríamos também a ser uma espécie predominantemente masculina. 

Concluindo, começámos tudo de novo, a partir do nível 1. O nosso patamar de pureza actual é o 2 e no tempo da Atlântida era o 3. O que mais chocou a população foi que possuíamos apenas 13 000 anos para regressar ao que tínhamos conquistado a um ritmo natural. Caso não lográssemos fazê-lo, não sobriveríamos. Foi a primeira vez que o Universo testemunhou uma desgraça assim.

De modo a termos uma ideia do fardo que carregávamos aos ombros, o tempo de manobra à nossa disponibilidade era uma fracção do natural - são necessários 100 000 anos para uma espécie alcançar o terceiro nível. 

 

Este é o último artigo da "colecção" sobre a Atlântida. A história não acaba por aqui, por isso, se tiverem curiosidade em saber o resto, deixo-vos uma ligação para o vídeo da Spirit Science sobre a História da Humanidade.

Um caloroso abraço e até breve! Espero que gostem tanto como eu. 

 

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=J7gsTMGeHzo&ebc=ANyPxKpk_gSjv4D-2kdTNenXvWWxhi-vKarLWF5q2yBYiY0tUOpU68PBO3XD5ZSvg9sDh7Dz3wCzqonckJsWSqVzhT-eUVhMkA

História da Humanidade: https://www.youtube.com/watch?v=U8NNHmV3QPw

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Estatísticas Detalhadas

UA-77383280-1

Arca

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por correio electrónico

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.