Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Toca do Coelho

Uma espécie de blogue/livro/coiso com espécies de texto.

Toca do Coelho

Uma espécie de blogue/livro/coiso com espécies de texto.

30
Mar20

Falhas da Língua Portuguesa (4)

Olavo Rodrigues

É curiosa a expresão "estar cheio(a) de fome". Afinal, a fome é uma sensação de vazio, por isso, será mesmo semanticamente correto dizer que se está cheio de vazio? Porque não dizer "há demasiado vazio em mim" - sim, eu sei que soa estranho - mas neste caso também seria uma incoerência. Não pode ser "demasiado", porque esta palavra indica a existência de alguma coisa, mas a fome é a ausência de comida no estômago, logo é nada e não pode haver demasiado nada. Quando muito, pode haver demasiada angústia por não haver nada. Quando muito, pode dizer-se que há um vazio demasiado grande e aqui existe alguma coisa: o tamanho do vazio e não a ausência em si. 

A língua de um ser absolutamente lógico talvez arranjasse uma solução do género: "sinto um vazio alimentar enorme". 

Estar de quarentena dá-me para pensar nestas coisas. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estatísticas Detalhadas

UA-77383280-1

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D